logo da Quercus
Últimas notícias

.posts recentes

. DE VOLTA A PORTUGAL E ATÉ...

. MANDATO DE BALI - RESULTA...

. DE CEDÊNCIA EM CEDÊNCIA A...

. 5h00 Lisboa - A ssessão p...

. TRABALHOS INTERROMPIDOS E...

. NEGOCIAÇÕES PELA MADRUGAD...

. O MUNDO REQUER ACÇÃO

. CONFERÊNCIA DE BALI SEM A...

. AL GORE CRITICA EUA E APE...

. PORMENORES DE UMA CONFERÊ...

.Horas em Bali

Nusa Dua

.arquivos

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2007

NEGOCIAÇÕES PELA MADRUGADA E AINDA SEM ACORDO

 

Ana Rita Antunes e Francisco Ferreira (Quercus em Bali)

 

4h de sábado em Bali / 20h de sexta-feira em Lisboa

 

O Secretário de Estado do Ambiente Humberto Rosa saiu da sala de reuniões para dar uma entrevista a um canal de televisão português e aos jornalistas portugueses aqui presentes – Antena 1 e Público ––, bem como transmtir algumas informações complementares aos desenvolvimentos que a Quercus tem seguido.
 
Segundo Humberto Rosa, neste momento há uma proposta que durante a noite será elaborada pelo Presidente da Conferência e que irá ser apresentada amanhã de manhã (8h Bali, 0H em Lisboa) em Plenário para ser votada. Esta proposta apresenta largo consenso entre os 190 países aqui presentes, tem o nível de ambição exigido pela  União Europeia e embora não seja uma solução para as alterações climáticas, é um roteiro.
 
Humberto Rosa que também preside aos trabalhos em nome da Presidência Portuguesa da UE, afirmou que a proposta que a UE quer que amanhã seja levada a plenário faz referência aos números do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas que indicam porque é urgente reduzir os gases de efeito de estufa, contempla esforços comparáveis para todos os países e metas que se podem traduzir em quantificadas para os países desenvolvidos. Enquanto uns (os países desenvolvidos) têm de reduzir as suas emissões, os países em desenvolvimento têm que não aumentar as suas emissões.
 
Terminou as entrevistas dizendo sempre que a proposta que a UE quer tem o nível de ambição que deseja e que se não houver em Bali um acordo não é por culpa da UE, que fez todos os esforços para sairmos daqui com um Mandato de Bali e um roteiro para a solução das alterações climáticas.
 
A Quercus está curiosa em conhecer os detalhes do texto na medida em que se sabe igualmente que muitos dos conteúdos estão agora mais abertos para uma aprovação e adesão pelos Estados Unidos no trabalho para os próximos dois anos, bem como da parte dos países em desenvolvimento. A Quercus defende a existência de um processo mas com um conteúdo tão ambicioso quanto possível.
 
Teremos um roteiro de Bali? Só daqui a umas horas saberemos na sessão plenária.
publicado por bali às 20:19
link do post | comentar | favorito
|

.Dezembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds